Pessoal, Projeto 45 dias por

Projeto 45 dias: maleta cheia

2

Faz tempo que não venho aqui dar notícias sobre o Projeto 45 dias (que de 45 dias não tem nada rsrs) com o tema do filme O Fabuloso Destino de Amélie Poulain. A maleta ficou pronta logo no início do projeto e a bonequinha levou mais tempo. Tive muita dificuldade para costurar as roupinhas dela e desanimei. No entanto, já providenciei uma solução que em breve mostrarei para vocês. Não esqueci, não :)

No final de semana passado fui acometida pela nostalgia e comecei a mexer nas minhas coisas do passado. Foi então que resolvi adiantar uma etapa do projeto, que consistia em guardar na maleta alguns tesouros da minha infância. Encontrei várias coisinhas e foi muito emocionante revê-las. Prepare-se porque esse post está muito ilustrado!

3

Foto com minha amiga Mariana. Nos conhecemos no jardim de infância e nos falamos até hoje :)

6

Cada irmão tinha um anjinho e esse é o meu. No meio, a fita K7 que ganhei do meu pai, com músicas e historinhas. Consegui ouvi-la e foi emocionante! Eu ainda sei cantar cada música! E por último, o Papai Noel da nossa primeira árvore de Natal.

4

Irmãos queridos e minha amiga Mariana <3

5

Infância e juventude dos meus pais. E eu bebê no colo do meu pai <3

7

Meu primeiro livro que também virava brinquedo :)

8

Cartão de aniversário da minha tia Rita <3

9

Fotos escolares do jardim de infância e primário

10

11

Te desafio a descobrir onde estou :D

12

Meus diários

16

Nossa, “que” segredos rsrsrs

17

18

19

13

Dentro de um dos diários encontrei alguns recortes do meu caderno usado na 2ª série <3

14

15

Bilhetinho da sorte que um papagaio tirou para mim quando eu era bem pequena

*

Semana passada fui a uma palestra sobre Arte Naif  e a professora nos disse que deveríamos guardar em uma caixinha branca nosso maior tesouro da infância. Eu guardei três: meu cachorro Apollo, a árvore de Natal que meu pai fez com pisca-pisca e o ano de 1995.

<3

Pessoal por

28 outonos

2

No dia 19 de agosto de 1986, eu nasci às 5:00 da manhã em Santos-SP. Leonina com ascendente em câncer, costumo me definir como um complexo de opostos, já que esses dois signos são completamente diferentes um do outro. Sou o impulso teatral abafado pela timidez. A aventureira em busca e a prisioneira nostálgica. Convivo bem com isso, às vezes. A gente vai aprendendo a se apaixonar por nós mesmos conforme os anos passam.

Me sinto feliz pelas minhas escolhas e com a recente descoberta de que eu continuo escolhendo e posso desviar alguma rota. Tenho pessoas queridas ao meu lado que me ajudam a escrever e rasurar minha história.  Meu coração é colorido, coberto de confeitos açucarados.

1

3

7

Brownies que eu mesma fiz <3

5

4

  <3 <3 <3 <3 <3 <3 <3 <3 <3 <3 <3 <3 <3 <3 <3 <3 <3 <3 <3 <3 <3 <3 <3 <3 <3 <3 <3 <3

(os 28 corações couberam na mesma linha :D)

 

Decoração, Papel machê por

Gatinhos apaixonados

DSC_1221

Assim como no post anterior, essa encomenda também foi um pedido diferenciado que recebi de uma cliente, a Nayane. Há dois meses, ela me mandou uma mensagem pelo Facebook perguntando se eu faria um topo de bolo de gatinhos. Por que não? Bastou juntar o amor que tenho por gatos com a vontade de fazer algo único e o resultado foi esse:

DSC_1231

DSC_1228

DSC_1223

DSC_1222

DSC_1224

DSC_1234

DSC_1243

DSC_1240

DSC_1238


Sabe quando a gente se apaixona por algo que fizemos? Então…

<3