Laboratório de desenho por

Ararajuba

DSC_0863

Dando continuidade aos exercícios do livro Laboratório de desenho da autora Carla Sonheim fiz uma Ararajuba em grafite e lápis de cor. Eu deveria ter voltado ao zoológico, desenhado novos animais experimentando diferentes tipos de lápis e depois colorido alguns, mas infelizmente não pude. Portanto, escolhi uma das aves que consegui desenhar no último exercício e aprimorei os traços, sombras e luz.

DSC_0865

Pesquisei imagens da Ararajuba no Google e fiz o desenho de observação. Comecei traçando com o lápis 2B e marquei as sombras com o 4B. Para reforçar as partes escuras usei o bom e velho 6B. Os lápis têm “pesos” e são definidos por de hardde black. O H tem a mina mais dura e clara e o B mais escura e macia, o que provoca mais manchas também. Os lápis macios duram menos que os “duros”. Eu particularmente quase nunca uso os lápis com a marcação H.

DSC_0868

DSC_0870

Prefiro usar a borracha limpa tipos porque não deixa marcas no papel e nem espalha o grafite. Por ser maleável, é possível moldá-la e afiná-la um pouco para que alcance pequenos detalhes do desenho e apague só o necessário.

DSC_0874

DSC_0876

Depois refiz o desenho e colori com lápis de cor. Claro que um ficou bem diferente do outro, afinal é praticamente impossível fazer um desenho perfeitamente igual, uma cópia. Usei lápis de cor aquarelável e passei um pouco de água no fundo azul.

DSC_0872

DSC_0877

DSC_0878

*

Sei que fugi um pouco da proposta do exercício, que pedia outro desenho de observação em zoológico, mas isso não exclui a experiência e o aprendizado que tive durante o processo. Gostei mais do desenho feito com grafite do que o colorido. Acho que não consegui ser tão detalhista com o lápis de cor e algumas sombras não ficaram tão realistas quanto as do primeiro desenho.

Espero que tenham gostado!

<3

Papel machê por

A gatinha e o bulldog

iris3

Fazer o meu trabalho sabendo que ele fará parte de um momento especial na vida das pessoas é motivo de grande felicidade. Mas fazer o topo de bolo para o casamento da prima é ter o coração cheio de amor duas vezes!

iris

Quando a minha prima Iris perguntou se eu faria um bulldog e uma gatinha noivos achei a ideia muito original. Durante a etapa de confecção parecia que os dois iam ganhando vida e pedindo para se olharem cada vez mais e ficarem juntos, coladinhos.

iris2

iris5

iris6

iris4

iris7

iris9

bolo

*

Obrigada Iris e Thiago pela oportunidade que me deram de criar esse casal apaixonado!

“Não é maior o coração que a alma

Nem melhor a presença que a saudade

Só te amar é divino, e sentir calma…”

Trecho de Soneto de Contrição de Vinicius de Moraes

<3

A menina que desenha o mundo

2005

Fiz esse desenho há dez anos. Gostava de criar meu mundo paralelo através do desenho, lugar onde ele era colorido e poético para que a vida fosse mais leve. Depois fui entendo que a arte faz isso com a gente, tem o poder de transformar a realidade, de suavizar as dores, de dar uma segunda chance. Essa sou eu, sentada no chão do ônibus, ouvindo walkman, observando as pessoas e sentindo minha alma colorida, de dentro pra fora.

Infelizmente não consegui dar continuidade aos exercício de desenho dessa semana, mas não queria deixar o blog abandonado. E para dar uma boa dose de inspiração e delicadeza para a semana que está começando, achei que seria legal compartilhar o curta metragem Lilade Carlos LascanoEle mostra bem o que eu sentia aos 18 anos e o que sinto aos 28, com mais intensidade.

*

Como é bom lembrar que eu ainda posso desenhar o meu mundo

<3